sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Verde que quero verde...



VERDE, QUE QUERO VERDE

WANDERLINO ARRUDA

De luz,
muita luz,
Deus fez os céus, o verde e o azul.
De intensa luz,
infinitas luzes,
Deus criou o róseo,
o lilás, o índigo,
muito de aurora e crepúsculo.
Branco,
branquinho sem sombra,
vermelho, bege, amarelo,
ouro novo, ouro velho
surgiram da madrugada azul
em início de clarear sem nuvens.
De favos do mel celeste,
ganhamos cobalto, cinza, goiaba,
muito de topázio e laranja.
Do hálito de uma manhã-neblina,
fruímos, do verde, quarenta tons:
verde musgo, verde espiga, verde mar,
limão verde, verde cana,
ondas verdes de verdes mares.
Mil verdes de mil florestas,
azuis de mil montanhas,
verdes de prados verdejantes
como apreciava o Salmista.
Vejo azuis e verdes,
verdes iluminados de azuis:
safiras, esmeraldas, turquesas,
doce olhar de brilho verde
em mil sentimentos de amor!
Um dia lindo para todas..

5 comentários:

  1. Olá Sidney,
    Que lindo esse poema e também o colar de fuxicos.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Oi! Achei um site muito bacana que possui mais de 50.000 acessos ao dia e fazem parceria com blogs/sites, vale a pena! Eu já

    fiz o meu!Só lembrando que você tem que como se trata de uma parceria você tem que colocar o selo deles também no seu

    blog/site também que você pode pegá lo no mesmo link abaixo!Senão você não receberá acessos!

    Aí vai o link: http://www.guiademulher.com.br/enviar_blog.php

    Feliz Natal!

    ResponderExcluir
  3. O colar está tentador, que vontade de usar.
    o texto está complementando.
    mt bom passar por aqui.
    tenhas um lindo fim d semana
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Sidney,
    Infelizmente não tenho as receitas das bolsas, tirei as imagens de um site americano de venda.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Olá, seu comentário é sempre muito bem vindo
beijos.